domingo, 27 de maio de 2007

ERROS NOSSOS, ESPERANÇAS DESFEITAS

Venho insistindo no mote da responsabilidade geral dos portugueses.
O Vasco Pulido Valente publicou um bom artigo, ontem, no Público, que deve ser lido. destaco:
"Porque, para lá da retórica patriótica que durante um tempo exaltou a inconsciência colectiva, começaram a ver a inquietante fragilidade do país. Num mundo confuso e competitivo querem segurança antes de mais nada. Mesmo com mais "modéstia", com um progresso mais lento, com o sonho da "Europa" definitivamente desfeito."

1 comentário:

FT disse...

Os portugueses começam é a querer pão. Isso, pão, há 2 milhões de pobres que lutam pela sobrevivência e o número tende a aumentar. As pessoas lutam para não o engrossarem. Quando se chega aqui, que se lixem as ideologias. Aqui chegámos.